segunda-feira, 1 de outubro de 2012

Trad diz que primeiras obras do PAC Mobilidade devem começar este ano

24/04/2012 - Campo Grande News, Fabiano Arruda

Em meio à solenidade para assinatura de liberação do PAC Mobilidade, prefeito Nelson Trad conversa com a presidente Dilma. (Foto: David Majella)

O prefeito de Campo Grande, Nelsinho Trad (PMDB), afirmou, nesta terça-feira, que concentrará esforços para iniciar as primeiras obras do "PAC-2 da Mobilidade Urbana Grandes Cidades" ainda em 2012. Os investimentos são de R$ 180 milhões.

"Vamos agora trabalhar para cumprir prazos para, num curto espaço de tempo, licitar e iniciar ainda no meu mandato as primeiras obras", disse Nelsinho, que participou nesta terça-feira, no Palácio do Planalto, em Brasília, de evento em que a presidente Dilma Rousseff (PT) assinou portaria do Ministério das Cidades para liberação de R$ 32 bilhões, sendo R$ 22 bilhões do Governo Federal, ao PAC Mobilidade Urbana em todo País.

A Capital está entre os 51 municípios brasileiros com mais de 700 mil habitantes que tiveram projetos habilitados.

Agora, a Prefeitura de Campo Grande vai apresentar os projetos executivos. Após isto, o prefeito assina convênios com a Caixa Econômica Federal e lança as licitações. Estes são os próximos passos até a cidade começar a receber as obras.

Em Brasília, o prefeito lembrou que a aprovação do PAC passou pela decisão em romper o contrato com a atual concessão do transporte coletivo urbano, que iria até 2014. "O Ministério das Cidades exigiu um novo marco regulatório da exploração do serviço, para aprovar projeto", lembrou.


Projeto PAC Mobilidade Urbana prevê abertura de 58,7 quilômetros de corredores exclusivos de transporte coletivo urbano na Capital. (Foto: Divulgação)
Projeto - Segundo informações da Prefeitura, do total do recurso, R$ 120 milhões são alocados por meio de financiamento contratado à Caixa Econômica Federal e R$ 60 milhões é a contrapartida da União.

Na Capital, o projeto contempla a construção de quatro novos terminais de transbordo; 41 terminais de embarque pré-pago; abertura de 58,7 quilômetros de corredores exclusivos de transporte, 500 abrigos de ônibus, além da construção de um viaduto e intervenções viárias em três cruzamentos.

Só o viaduto terá R$ 16,1 milhões em investimentos. A construção é vista como saída para dar fim a um ponto de estrangulamento do trânsito no cruzamento das avenidas Gury Marques e Olavo Vilela de Andrade, que gera congestionamentos em horários de picos, bem como provoca acidentes.

Já os novos terminais, que demandarão R$ 12,2 milhões em investimentos, terão capacidade para receber 86,1 mil usuários por dia.

Outra novidade será a implantação de um sistema para controle-online da operação do sistema de transporte coletivo. Serão duas centrais: uma vai controlar o transporte e a outra os pontos de maior movimento no trânsito. Tudo para aumentar a eficiência e pontualidade das linhas aos usuários.


Marcelo Almirante
69 - 9985 7275

Nenhum comentário:

Postar um comentário