quinta-feira, 3 de agosto de 2017

Prefeito entrega 100 novos pontos com sistema de localização dos ônibus

01/08/2017 - Campo Grande News

Os abrigos foram exigidos como contrapartida do Consórcio Guaicurus à isenção de impostos e Marquinhos anunciou aquisição de mais 500

Lucas Junot e Adriano Fernandes

Abrigo para os passageiros trará informações sobre localização e tempo para ônibus passar no ponto (Foto: Marcos Ermínio)
Abrigo para os passageiros trará informações sobre localização e tempo para ônibus passar no ponto (Foto: Marcos Ermínio)

Em solenidade no Ceinf (Centro de Educação Infantil) nesta terça-feira (1º), o prefeito de Campo Grande, Marquinhos Trad (PSD) fez a entrega dos 100 novos abrigos para os passageiros do transporte coletivo da Capital e anunciou licitação para aquisição de mais 500 unidades, já em fase de aprovação na Caixa Econômica Federal. Os abrigos serão instalados nas sete regiões urbanas da cidade.

Os novos “pontos de ônibus” são equipados com o chamado QR Cold, um código que possibilita aos passageiros saberem onde o veículo está e que horas passará no local assim que chegarem no ponto, a partir de um aplicativo de celular.

A tecnologia é chamada de georreferenciamento, obrigação contratual do Consórcio Guaicurus que deveria estar em funcionamento desde outubro de 2014, conforme contrato de concessão.

Na prática, o sistema consiste em disponibilizar ao usuário, informações de horário das linhas e a duração do itinerário. Os dados poderão ser consultados em tempo real através de painéis e totens instalados nos terminais de ônibus e através de aplicativos de celular. Dessa forma, o usuário não perderá tempo nos pontos e terminais a espera do transporte, já que poderá consultar com facilidade os horários das linhas que utiliza e calcular melhor o tempo de sair de casa, sem correr o risco de chegar no local de embarque com muita antecedência ou após o coletivo ter passado.

O benefício já deveria estar sendo usufruído pelos passageiros desde outubro de 2014, quando encerrou o prazo estabelecido na época da concessão para que o serviço fosse implantando, mas até agora não havia saído do papel.

De acordo com o contrato, a quatro empresas receberão, nas próximas duas décadas, R$ 3,4 bilhões dos usuários do transporte público. O consórcio deve investir R$ 350 milhões no transporte da cidade até o fim do prazo da concessão, que pode ser prorrogada por mais 10 anos.

“Esses abrigos permitem comodidade ao usuário que não tem um carro próprio e que chegava no ponto sem nem sequer ter onde sentar e se proteger do sol e da chuva”, comentou Marquinhos.

Os 100 pontos foram exigidos pela Prefeitura como contrapartida à isenção de ISS (Imposto Sobre Serviço), aprovada em março deste ano na Câmara Municipal, além do congelamento da tarifa de transporte por próximos seis meses em R$ 3,55 e a reforma dos nove terminais de ônibus, para compensar a renúncia de R$ 10 milhões nos cofres públicos.

Novos pontos de ônibus com QR Code, são entregues na capital

03/08/2017 - Capital News

Os 100 pontos de ônibus entregues hoje já contam com o QR Code para consulta dos horários dos coletivos, o mesmo será aplicado em pontos já existentes

Cristiano Arruda 

Divulgação/PMCG
Novos pontos de ônibus com QR Code, são entregues na capital
Novos pontos de ônibus com QR Code, são entregues na capital

A Prefeitura Municiapal de Campo Grande entregou cerca de 100 novos pontos de ônibus com cobertura e QR Code nesta terça-feira (2), na capital. Os mesmos foram destribuidos nas regiões Anhanduizinho, Bandeira, Centro, Imbirussú, Lagoa, Prosa e Segredo.

Na cerimônia de entrega, Marquinhos disse que deverá instalar mais novos 500 pontos de ônibus como parte do projeto do PAC da Mobilidade Urbana. “Para alguns são apenas abrigos, mas para muitos esses abrigos são instrumentos necessários para o dia a dia. Estamos cumprindo nosso plano de governo para facilitar a vida da população”, declarou.

O prefeito ainda anunciou que os usuários do transporte coletivo podem contar a partir de agora com o aplicativo QR Code. “É a tecnologia em favor dos usuários do transporte coletivo em Campo Grande. Essa tecnologia vem em favor de quem precisa do transporte público. Ela vai ajudar a organizar melhor o tempo e consequentemente a vida das pessoas”, disse.

Os 100 pontos de ônibus entregues hoje já contam com o QR Code, que será estendido gradativamente para os 3,4 mil pontos existentes em Campo Grande.

quinta-feira, 6 de dezembro de 2012

Em Campo Grande, Consórcio Guaicurus assume transporte coletivo a partir do dia 26 de novembro

20/11/2012 - Midmax

O Consórcio Guaicurus vai assumir a prestação do serviço de transporte coletivo urbano em Campo Grande a partir do dia 26 de novembro. A ordem de início de serviço foi publicada no diário oficial do município desta segunda-feira (19).

Comporto pelas empresas Viação Cidade Morena, Viação São Francisco, Jaguar Transportes Urbanos e Viação Campo Grande, o consórcio que detém a exclusividade do serviço, deverá formar o SIT (Sistema Integrado de Transporte, caracterizando um sistema unificado mediante rede de terminais de transbordo com integração física, terminais abertos (ponto de integração) que realizam integração lógica e pontos de parada que permitem essa conexão.

A publicação determina que o consórcio assuma o serviço a partir das 00h do dia 26 deste mês. A assinatura foi feita no dia 14 de novembro, pelo prefeito Nelsinho Trad (PMDB).

Por Diana Gaúna / Midiamax



Enviado via iPhone

segunda-feira, 29 de outubro de 2012

Modelos de ônibus, com GPS e climatizadores, começam a circular em Campo Grande

29/10/2012 - Correio do Estado

Até o fim deste ano, 25 novos ônibus (cinco articulados) devem começar a circular em Campo Grande, conforme o diretor-presidente da Agência Municipal de Transporte e Trânsito (Agetran), Rudel Trindade Júnior. O contrato com o consórcio Guaicurus, declarado vencedor da licitação bilionária ontem, deverá ser assinado em 15 dias, segundo o dirigente municipal.


O prefeito Nelsinho Trad (PMDB) informou que os novos ônibus serão modernos, com climatizadores e GPS. Trindade completou que o espaço interno e o design dos modelos também serão melhores que os atuais. "Terão até motor dentro das normas ambientais", disse. ]

Atualmente, a frota campo-grandense é de 545 ônibus. O novo contrato prevê 60 novos veículos, que devem começar a rodar no prazo de três meses após a assinatura do contrato. Trindade acredita que o consórcio vencedor deverá substituir alguns ônibus da frota. "Mas sem contar com esses novos", explicou.

Para vencer a licitação, o consórcio pagará R$ 20 milhões para a Prefeitura. Conforme Trad, o dinheiro será destinado à área de transporte. "Mas não vamos receber o dinheiro de uma vez. Fica para mim e para o próximo prefeito", explicou. Trindade falou que dentro dessas melhorias na área de transporte estão a reforma de terminais, a instalação de bicicletários nos terminais e a colocação de mais 700 abrigos de ônibus. "O dinheiro vai completar o PAC da Mobilidade Urbana", disse o diretor-presidente da Agetran.

Para o prefeito, a cidade mudará o cenário de trânsito caótico. "Com esse passo, Campo Grande vai poder entrar definitivamente na mobilidade urbana", previu.


Enviado via iPhone

segunda-feira, 1 de outubro de 2012

Trad diz que primeiras obras do PAC Mobilidade devem começar este ano

24/04/2012 - Campo Grande News, Fabiano Arruda

Em meio à solenidade para assinatura de liberação do PAC Mobilidade, prefeito Nelson Trad conversa com a presidente Dilma. (Foto: David Majella)

O prefeito de Campo Grande, Nelsinho Trad (PMDB), afirmou, nesta terça-feira, que concentrará esforços para iniciar as primeiras obras do "PAC-2 da Mobilidade Urbana Grandes Cidades" ainda em 2012. Os investimentos são de R$ 180 milhões.

"Vamos agora trabalhar para cumprir prazos para, num curto espaço de tempo, licitar e iniciar ainda no meu mandato as primeiras obras", disse Nelsinho, que participou nesta terça-feira, no Palácio do Planalto, em Brasília, de evento em que a presidente Dilma Rousseff (PT) assinou portaria do Ministério das Cidades para liberação de R$ 32 bilhões, sendo R$ 22 bilhões do Governo Federal, ao PAC Mobilidade Urbana em todo País.

A Capital está entre os 51 municípios brasileiros com mais de 700 mil habitantes que tiveram projetos habilitados.

Agora, a Prefeitura de Campo Grande vai apresentar os projetos executivos. Após isto, o prefeito assina convênios com a Caixa Econômica Federal e lança as licitações. Estes são os próximos passos até a cidade começar a receber as obras.

Em Brasília, o prefeito lembrou que a aprovação do PAC passou pela decisão em romper o contrato com a atual concessão do transporte coletivo urbano, que iria até 2014. "O Ministério das Cidades exigiu um novo marco regulatório da exploração do serviço, para aprovar projeto", lembrou.


Projeto PAC Mobilidade Urbana prevê abertura de 58,7 quilômetros de corredores exclusivos de transporte coletivo urbano na Capital. (Foto: Divulgação)
Projeto - Segundo informações da Prefeitura, do total do recurso, R$ 120 milhões são alocados por meio de financiamento contratado à Caixa Econômica Federal e R$ 60 milhões é a contrapartida da União.

Na Capital, o projeto contempla a construção de quatro novos terminais de transbordo; 41 terminais de embarque pré-pago; abertura de 58,7 quilômetros de corredores exclusivos de transporte, 500 abrigos de ônibus, além da construção de um viaduto e intervenções viárias em três cruzamentos.

Só o viaduto terá R$ 16,1 milhões em investimentos. A construção é vista como saída para dar fim a um ponto de estrangulamento do trânsito no cruzamento das avenidas Gury Marques e Olavo Vilela de Andrade, que gera congestionamentos em horários de picos, bem como provoca acidentes.

Já os novos terminais, que demandarão R$ 12,2 milhões em investimentos, terão capacidade para receber 86,1 mil usuários por dia.

Outra novidade será a implantação de um sistema para controle-online da operação do sistema de transporte coletivo. Serão duas centrais: uma vai controlar o transporte e a outra os pontos de maior movimento no trânsito. Tudo para aumentar a eficiência e pontualidade das linhas aos usuários.


Marcelo Almirante
69 - 9985 7275

quinta-feira, 16 de agosto de 2012

Prefeitura abre hoje propostas para licitação de R$ 3,4 bi no transporte

14/08/2012 - Campo Grande News
 
Aline dos Santos

Empresa vencedora vai explorar o transporte coletivo na Capital. (Foto: João Garrigó)

Licitação de R$ 3,4 bilhões, cujas propostas serão entregues nesta terça-feira, vai definir o controle do transporte coletivo de Campo Grande pelos próximos 20 anos.

A empresa vencedora terá que implantar sistema de informações georreferenciadas, padronizar as estações de pré-embarque e disponibilizar 600 ônibus, todos com acessibilidade e câmeras de monitoramento, atualmente são 537 coletivos.

Conforme o edital, a receita anual é de R$ 172.085.012,40. Será mantido o reajuste da tarifa sempre ao mês de março. O valor será recomposto de acordo com a variação de preços dos principais insumos do setor, em razão das variações inflacionárias e em função da variação do índice de passageiros por quilômetro.

O critério de julgamento será a combinação de maior oferta pela outorga da concessão com o de melhor técnica e a menor tarifa. Na parte técnica, os critérios são controle/mobilização da frota e da segurança interna dos veículos, acessibilidade, absorção e treinamento de mão de obra, experiência em operações de serviços de transporte coletivo de ônibus, certificações (qualidade, meio ambiente, saúde e segurança) e bilhetagem temporal eletrônica.

Uma das exigências é que o proponente absorva 30% da mão de obra operacional das atuais empresas já no primeiro dia. Caso se comprometa a absorver 100% dos trabalhadores, o concorrente terá maior pontuação.

O pagamento pela outorga do serviço deve ser feito da seguinte forma: 30% no prazo de convocação para assinatura do contrato, 20% dentro de 60 dias e os 50% em 50 parcelas mensais. A validade do contrato poderá ser prorrogada por mais dez anos.

O Sistema Integrado de Transportes, que começou a ser implantado em 1991, conta com oito terminais. Conforme a Agetran, o sistema totaliza 166 linhas, com uma média de 219 mil passageiros/dia.

O fim – O rompimento da parceria entre a prefeitura de Campo Grande e Assetur (Associação das Empresas de Transporte Coletivo), que reúne as cinco empresas do transporte coletivo urbano, foi anunciada em 14 de setembro do ano passado.

Projeção da avenida Afonso Pena com corredor de ônibus. (Foto: Reprodução)
O motivo foi a exigência que as empresas investissem R$ 40 milhões para que a Capital receba recursos do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento) de Mobilidade Urbana.

Até a definição da vencedora, a Assetur continua no setor. A associação também garantiu que não recorreria à Justiça, apesar de o contrato com o poder público só acabar em 2014.

Terminais e corredores - A reestruturação do sistema do transporte coletivo, custeada com recursos do governo federal, inclui a construção de quatro terminais: Cafezais, São Francisco, Tiradentes e Parati, além da reforma do terminal Morenão.

A cidade também terá corredores para a circulação dos ônibus. Na região Sudoeste, o corredor terá 21,7 km, passando pela Marechal Deodoro, Bandeirantes e Afonso Pena.

Na região Sul, a via exclusiva terá 16,94 km, com previsão de transportar 4.294 passageiros por hora. O trajeto inclui a Gury Marques, Costa e Silva, Rui Barbosa e 13 de Maio.

Na região Norte, o corredor passa pela rua Bahia, avenida Coronel Antonino, Cônsul Assaf Trad, rua Alegrete, 25 de Dezembro, Mato Grosso e Antônio Maria Coelho.

terça-feira, 31 de julho de 2012

Terminais da Capital terão acesso à internet sem fio a partir de quinta

 31/07/2012 - Correio do Estado
 
GABRIEL MAYMONE

Solenidade de inauguração acontece na 5ª, no terminal Gal. Osório
Os terminais de ônibus General Osório, Bandeirantes, Morenão, Júlio de Castilho, Nova Bahia, Aero Rancho, Guaicurus, e Terminal das Moreninhas recebem, a partir de quinta-feira (02), acesso à internet sem fio.

Segundo o diretor de Infraestrutura de Tecnologia do IMTI, Cleiton da Silva, o alcance da internet instalada nos oito terminais será de 100 metros. “O objetivo é facilitar o acesso à internet dos usuários de transporte coletivo. Eles terão serviços de visualização de email, acesso às redes sociais. Tudo isto de forma rápida”, afirma.

Como funciona

O usuário poderá se conectar usando smartphones, netbooks, notebooks ou outros dispositivos com capacidade Wi-fi. Na primeira conexão na região coberta pelo sinal, o usuário deverá abrir seu navegador e digitar o endereço www.capital.ms.gov.br/internetmorena para que, assim, ele seja direcionado para um formulário de cadastro. Depois de informar seus dados, o usuário receberá uma senha para acesso. A partir de então, o cidadão acessará o sistema com sua senha e login pessoal.